domingo, 4 de abril de 2010

Academia Onírica + Fernando Costa = poesias e imagens apocalípticas

Durante todo o mês de abril as imagens que irão dialogar com os poemas oníricos serão de Fernando Costa. E quem foi tal artista?

autoretrato
tela = Fernando Costa
Fernando Antonio da Silva Costa nasceu em maio de 1961, em Teresina. Participou de várias exposições coletivas em vários centros culturais brasileiros e ganhou alguns prêmios nas categorias de desenho, gravura e pintura. Em março de 1987, Fernando Costa suicidou-se.

Como algumas grandes obras, a de Fernando Costa sofre de uma inadaptação temporal quanto à interpretação e à recepção, e a própria obra em si parece movida, entre tantos outros elementos originais expressos com imensa violência interior, por uma recusa de fazer-se facilmente “digerida” por quaisquer gostos medianos e em voga na sociedade.

Uma das características mais ressaltantes da obra de Fernando Costa, realizada com apurada técnica de expressão e inteligência pictórica, são os seres humanos e animais destituídos de pele (como se fora totalmente esfolada), destacando as poderosas contorções das fibras musculares dos corpos, num ambiente sempre agônico e mutante (O espetacular painel “Apocalipse” é um genial exemplo). Esse fator advinha das constantes leituras de livros de biologia e visualização de atlas do corpo humano estudados, entre tantos outros assuntos, com afinco.

(as informações biográficas sobre Fernando Costa, aqui apresentadas, foram extraídos do site http://www.miridam.com/index.htm)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário